Pescador da Flórida perdido no mar por 14 dias afirma que foi violado por sereias

Alvin McCallister, 72 anos, foi encontrado em uma pequena ilhota rochosa a 300 quilômetros da costa mais próxima, onde naufragou duas semanas atrás e conseguiu sobreviver de várias gaivotas, mexilhões e ouriços.

McCallister, para quem os médicos não temem por sua vida, foi encontrado sofrendo de alucinações intensas, possivelmente causadas pela desidratação e pelas toxinas de mexilhões não identificados que ele consumia na pequena ilhota.

McCallister, que se acredita ter ingurgitado alguma forma de toxina, como chumbo ou mercúrio, encontrada em quantidades perigosas em certas variedades de mexilhões que ele possivelmente consumiu, ainda está sob avaliação psiquiátrica.

“Embora o Sr. McCallister apresente lesões e inflamações anormais na área genital e anal, é altamente improvável que ele tenha sido sexualmente explorado ou sodomizado por criaturas marinhas vivas e que elas possam ser autoinfligidas”, explicou um especialista médico.

Embora o estado mental de McCallister seja instável no momento, os médicos acreditam que ele deve se curar completamente nas próximas semanas depois que seu corpo expurgar os perigosos níveis de toxinas a que foi exposto.